Julierme Andrade

Julierme Andrade

Fazenda Santa Fé


  • Nome da Fazenda

    Fazenda Santa Fé

  • Região

    Alta Mogiana

  • Estado

    São Paulo

História do produtor

Julierme Andrade: Tradição centenária no café

Seguindo uma tradição centenária, o cafeicultor do mês de setembro, Julierme Andrade, produz café na Região da Alta Mogiana, em Franca, no interior do estado de São Paulo.



Sabe combinação perfeita? Pois é, aqui temos exatamente isso. O produtor do mês faz uma dupla e tanto com o seu avô Waldemar. Eles se complementam no cultivo do café, juntando as técnicas modernas de Julierme com a experiência de muitos anos na lavoura do seu Waldemar.



A dupla vive o dia a dia como uma aventura compartilhada por dois bons amigos. Por mais que tenham uma grande diferença de idade, avô e neto têm entrosamento de sobra.



Com 83 anos, o avô de Julierme ainda parece um jovem adolescente. Aproveita como ninguém a vida no campo e passa seus ensinamentos para o neto.



No curral da Fazenda Santa Fé, o seu Waldemar comemora seus aniversários com a família e amigos. Com uma pausa de dois anos por causa da pandemia, ele já não vê a hora de enfeitar o local e festejar de novo.



Desde pequeno, Julierme já sentia o café correr nas veias. Sonhou em ser produtor e deu início à realização quando começou seu curso técnico em cafeicultura.



Em 2016, arrendou seus primeiros 10 hectares de terra, em Ibiraci (MG), e começou sua própria lavoura. Colocou em prática tudo que tinha aprendido no curso e estava esperançoso com os primeiros resultados do próprio cultivo.



Na colheita do mesmo ano, caiu uma forte geada na região, que dizimou a plantação.

No ano seguinte, seu avô o ajudou a se reerguer, arrendando 9,2 hectares da própria fazenda para que ele plantasse, passando os ensinamentos acumulados de quatro gerações e andando lado a lado no cultivo.



Depois de ser finalista no Concurso de Qualidade da Alta Mogiana, o interesse por cafés especiais e seu manejo cresceu.



Hoje, o desafio e motivação é produzir café de alta qualidade de maneira sustentável, com atenção aos tratos culturais, manutenção da tradição e o rigoroso processo de secagem.



Avô e neto moram juntos na Fazenda Santa Fé e são os responsáveis pelo grão de 83 pontos que chegam à sua mesa no mês de setembro.